Para ter saúde na gravidez é preciso estar preparada para os gastos financeiros que decorrem de um atendimento médico de qualidade no pré-natal e parto. Como alternativa às clinicas e hospitais públicos sucateados, os hospitais particulares oferecem conforto e segurança às mães nesse momento, mas representam um investimento que deve ser planejado com segurança.

O pré-natal é essencial para garantir o desenvolvimento saudável do bebê e uma gestação tranquila para a mãe, mas são várias consultas e exames ao longo dos nove meses, além do próprio parto, que custarão uma quantia significativa para o orçamento da família.

Como ter saúde de qualidade e ainda economizar? Uma alternativa, com já falamos em outro post, é garantir uma gestação tranquila com o apoio e suporte de um plano de saúde. Ainda assim, muitas mulheres nessa fase se perguntam se vale a pena contratar um plano ou pagar as consultas, exames e parto no valor particular. Confira o nosso comparativo entre essas alternativas.

Preço total no Plano de Saúde X Particular

Consultas e exames

O pré-natal inclui uma rotina de consultas e exames mensais que, somados, acabam por pesar no orçamento:

  • Consultas em torno de R$100, sendo em média 10 consultas na gravidez
  • Ultrassom em torno de R$200, sendo realizado em média 5 exames
  • Outros exames laboratoriais, no total em torno de R$300
  • Vacinas de hepatite, gripe, tétano, dTpa, somadas, em torno de R$400

No total, as consultas e exames do pré-natal podem custar, em média, R$ 2.700,00.

Parto

O valor do parto varia muito de acordo com o hospital escolhido, região em que será realizado, estado de saúde na gravidez, entre outros fatores. No processo, incluem-se várias despesas:

  • Diária no hospital
  • Centro cirúrgico
  • Obstetra
  • Anestesista
  • Equipe médica
  • Testes do pezinho, da orelhinha, do olhinho
  • Vacinas BCG e contra hepatite B
  • Acompanhamento do pai ou de outra pessoa durante o parto, referente à roupa esterilizada

O valor médio é de 10 mil reais, divergindo entre 4 e 30 mil reais de acordo com as variáveis citadas anteriormente.

Conclusão

Calculamos que as consultas e exames do pré-natal somados ao valor do parto em valor integral custam em torno de R$12.700.

O plano Unimed Leste Fluminense Essencial, por exemplo, na faixa entre 24 e 28 anos custa apenas R$301,13. Considerando que o plano tem uma carência de 10 meses para parto, você vai pagar apenas R$3.011,30 até que o plano cubra o parto e o pré-natal.

Logo, o plano de saúde representa uma economia de, em média, 9 mil reais em gastos com saúde na gravidez!

Alguns cuidados ao contratar o plano de saúde

Primeiramente, saiba que o plano de saúde não cobre o parto se for contratado após a descoberta da gravidez. Os planos de saúde possuem carência de 300 dias (ou 10 meses) para a cobertura do parto. Assim, se a mulher engravidar sem ter um plano de saúde, caso ela contrate o plano não cobrirá as despesas do parto. Ainda assim, é vantajoso contratar um plano para cobrir as despesas do pré-natal, com consultas e exames todos os meses.

Para que o plano de saúde cubra o parto, além de contratá-lo antes de engravidar é preciso que você contrate um plano hospitalar com obstetrícia, que cubra consultas, exames, internações e outros custos referentes ao parto, como obstetra, pediatra e toda a equipe cirúrgica.

Certifique-se com antecedência se o seu médico obstetra realiza o parto pelo plano de saúde. O médico pode ser credenciado pela operadora para realizar consulta obstétrica mas não para realizar o parto. É interessante para a saúde da mãe e do bebê que o médico que realizará o acompanhamento pré-natal também acompanhe o parto. Para isso, se informe sobre a rede credenciada do seu plano com a sua corretora.

Baixe o e-book "O Guia Essencial da Saúde na Gravidez"

ebook-gravidez

Reunimos todos os cuidados com a saúde necessários na gravidez – da alimentação ao parto.

WhatsApp chat